<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6326137058209702444\x26blogName\x3dRevista+Picabu\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://bestiariopicabu.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://bestiariopicabu.blogspot.com/\x26vt\x3d7490155266839306279', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Fonte original da criação da Picabu @ 11:47

Amigos, eu posso dizer que o Big Bang que deu origem a esse projeto chamado revista Picabu foi essa canção da Siouxsie and Banshees. O nome da revista foi surrupiado da canção Peek a Boo. Isso aconteceu porque o projeto original era fazer uma revista de luxo chamda Peep Show (esse é o nome do disco dos Banshees onde uma das faixas é peek a boo).

A revista Peep Show foi algo inviável na época e nunca saiu do projeto já que os autores eram desconhecidos, virgens e durangos. Para desvirginar foi inventado o projeto Peekaboo. Um zine de quadrinhos. Foi barato de editar os 100 exemplares de estréia. A magia durou 3 edições e dezessete anos depois renasceu como revista Picabu. A essência autoral é religiosamente mantida. Cada autor faz o que quer expressar mediante um tema escolhido. Um grupo foi formado e agora depois de um ano após a edição do número 4 o grupo Bestiário retorna a celebrar a sua volta as raízes. Em breve a Picabu 4 e meio. Enquanto isso...



Revista Picabu

Seguindo a tradição brasileira segundo a qual TUDO pode (e deve) ser corrompido, a revista Peek-a-boo passou a se chamar PICABU. Na verdade, a revista atingiu sua 4ª edição - depois de um hiato de 17 anos - mantendo o molde libertário e a fidelidade pelo improviso.

Flertando com a dualidade CORPO x REALIDADE, a palavra mágica escolhida para despertar a gana do grupo Bestiario foi "corpo humano". O fato é que o "corpo humano" não é apenas um elemento temático. É, antes disso, um portal para o fantástico. Cruzá-lo é multiplicar o fascínio perturbador.


Following the Brazilian tradition according to which everything can (and should) be corrupted, the magazine Peek-a-boo was renamed Picabu. Actually, the magazine reached its fourth edition - after a hiatus of 17 years - keeping the Libertarian mold and loyalty by improvisation.

Flirting with the dualism between BODY and REALITY, the magic word chosen to awaken the hunger of the group was "human body". The fact is that the "human body" is not just a thematic element. But is rather a portal to the fantastic. Cross it is to multiply the fascination disturbing.


bestiario

Carlos Ferreira Moacir Martins Nik Neves Rafael Sica Fabiano Gummo Rodrigo Rosa Leandro Adriano

Passado

Abril 2009, Maio 2009, Junho 2009, Julho 2009, Agosto 2009, Setembro 2009, Dezembro 2009, Fevereiro 2010, Maio 2010, Julho 2010, Setembro 2010,

Comprar

  • e-MAIL