<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6326137058209702444\x26blogName\x3dRevista+Picabu\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://bestiariopicabu.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://bestiariopicabu.blogspot.com/\x26vt\x3d7490155266839306279', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Picabu #4 :: Gibizada @ 10:19

Texto de Telio Navega originalmente publicado no Gibizada
"A Volta da Picabu

Depois de 17 anos, a elogiada revista indepente conhecida como "Peek-a-Boo" vai voltar. E com nova equipe criativa, chamada de Bestiário: Leandro Adriano, Carlos Ferreira, Fabiano Gummo, Moacir Martins, Nik Neves, Rodrigo Rosa, Rafael Sica e Walter Pax. Tirando Gummo e Sica, a formação é a original, que contava ainda com Fabio Zimbres e Eloar Guazzelli. Partindo de onde parou, na década de 90, nos próximos dias sai o quarto número de "Picabu". Sim, o nome mudou sutilmente. Quem explica é Carlos Ferreira:

- Seguindo a tradição brasileira segundo a qual TUDO pode (e deve) ser corrompido, a revista "Peek-a-boo" passou a se chamar "PICABU" - conta o editor por email ao Gibizada. - Na verdade, a revista atingiu sua quarta edição mantendo o molde libertário e a fidelidade pelo improviso. Flertando com a dualidade CORPO x REALIDADE, a palavra-mágica escolhida para despertar a gana do grupo Bestiario foi "corpo humano". O fato é que o "corpo humano" não é apenas um elemento temático, é, antes disso, um portal para o fantástico. Cruzá-lo é multiplicar o fascínio perturbador.

Parente da "Dundum", outra revista de Porto Alegre também editada por Ferreira, a "Peek-a-Boo" fez sucesso na Bienal Internacional de Histórias em Quadrinhos do Rio de Janeiro, em 1992, da qual saiu com o prêmio de melhor revista independente de HQ segundo especialistas como Will Eisner, José Muñoz, Alberto Breccia e Moebius.

- Tô morando em Porto Alegre tem uns três anos e conheci a maioria desses caras nesse tempo - diz Rafael Sica, um dos membros do Bestiário. -Vem aí uma ótima revista de quadrinhos de autor, é o que afirmo sem medo. Não falo pelo meu trabalho, porque não tenho essa pretensão, mas esses caras fizeram histórias incríveis. São seis histórias de 12/13 páginas e mais seis de até quatro páginas. Ao todo são 12 HQs inéditas, duas por autor.

Abaixo, você confere uma página da HQ "Telencéfalos", com roteiro de Leandro Adriano e arte de Carlos Ferreira. "


Revista Picabu

Seguindo a tradição brasileira segundo a qual TUDO pode (e deve) ser corrompido, a revista Peek-a-boo passou a se chamar PICABU. Na verdade, a revista atingiu sua 4ª edição - depois de um hiato de 17 anos - mantendo o molde libertário e a fidelidade pelo improviso.

Flertando com a dualidade CORPO x REALIDADE, a palavra mágica escolhida para despertar a gana do grupo Bestiario foi "corpo humano". O fato é que o "corpo humano" não é apenas um elemento temático. É, antes disso, um portal para o fantástico. Cruzá-lo é multiplicar o fascínio perturbador.


Following the Brazilian tradition according to which everything can (and should) be corrupted, the magazine Peek-a-boo was renamed Picabu. Actually, the magazine reached its fourth edition - after a hiatus of 17 years - keeping the Libertarian mold and loyalty by improvisation.

Flirting with the dualism between BODY and REALITY, the magic word chosen to awaken the hunger of the group was "human body". The fact is that the "human body" is not just a thematic element. But is rather a portal to the fantastic. Cross it is to multiply the fascination disturbing.


bestiario

Carlos Ferreira Moacir Martins Nik Neves Rafael Sica Fabiano Gummo Rodrigo Rosa Leandro Adriano

Passado

Abril 2009, Maio 2009, Junho 2009, Julho 2009, Agosto 2009, Setembro 2009, Dezembro 2009, Fevereiro 2010, Maio 2010, Julho 2010, Setembro 2010,

Comprar

  • e-MAIL